iPhone que caiu do avião é encontrado ileso e funcionando

Cristina Assunção

Nos Estados Unidos, o iPhone ganhou notoriedade ao resistir incólume a um evento peculiar.

Em circunstâncias excepcionais, um aparelho dessa marca, conhecido por sua aparente falta de resistência, desafiou as expectativas ao ser encontrado intacto após uma queda de quase cinco quilômetros de altura de um avião.

Óculos de realidade virtual da Apple apresentarão filmes 3D da Disney

A aeronave perdeu uma janela

Avião sem janela/imagem-crédito: tribunaonline
Avião sem janela/imagem-crédito: tribunaonline

O dispositivo em questão pertencia a um passageiro a bordo do voo ASA1282 da Alaska Airlines, que partiu do estado de Oregon com destino à Califórnia. A narrativa desse acontecimento extraordinário se desenrolou quando a aeronave perdeu uma janela e parte da fuselagem logo após a decolagem, exigindo um pouso de emergência. Surpreendentemente, durante esse evento turbulento, o iPhone do viajante foi sugado para fora da aeronave.

A empresa mais valiosa do mundo é a Apple

A Administração Federal de Aviação (FAA) dos EUA prontamente abriu uma investigação para entender os eventos que levaram a essa situação peculiar. No Brasil, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) reagiu suspendendo todos os voos dos modelos Boeing 737 Max-9, utilizados pela Alaska Airlines, devido à porta arrancada durante o voo.

Leia também: Apple divulgará o lançamento do Vision Pro essa semanaiphoneblog.com.br:

Atualização de Firmware retorna para os AirPods de 3ª geração

O iPhone foi encontrado em uma estrada próxima à cidade de Beaverton

iPhone intacto/imagem-crédito: aeroin
iPhone intacto/imagem-crédito: aeroin

O desfecho extraordinário dessa história se deu quando Seanathan Bates, um designer de jogos, encontrou o iPhone em uma estrada próxima à cidade de Beaverton, no estado de Oregon. Ele compartilhou fotos do aparelho em seu perfil, impressionando a audiência. As imagens mostravam o iPhone completamente ileso, ainda funcionando, com apenas um pedaço de cabo do carregador preso à porta.

O smartphone, protegido por uma capa de silicone e película no display, permanecia operacional em modo avião, com cerca de metade da bateria disponível. Na tela, vislumbrava-se um recibo de despacho de bagagem da Alaska Airlines, endereçado a alguém chamado Cuong Tran.

Decisão draconiana da Apple: Mude para Austin ou perca o emprego!

A surpresa não parou por aí. Ao acionar os agentes do Conselho Nacional de Segurança nos Transportes (NTSB), Bates foi informado de que aquele era o segundo celular encontrado intacto após o mesmo voo. Este segundo dispositivo, resistente e funcional, passou a ser parte de uma investigação mais ampla sobre o incidente aéreo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *