Pesquisa aponta que funcionários da Apple já foram da Intel e Microsoft

Cristina Assunção

Uma pesquisa realizada pela consultoria Switch on Business investigou os movimentos de funcionários entre grandes empresas de tecnologia.

A pesquisa identificou os perfis através do LinkedIn

Funcionários da Apple Já foram de outras empresas-Imagem-crédito: startmag.it- Benjamin Kelly e Antonio Botija
Funcionários da Apple Já foram de outras empresas-Imagem-crédito: startmag.it- Benjamin Kelly e Antonio Botija

Valendo-se dos perfis do LinkedIn para identificar os fluxos de transição e entender para onde os empregados costumam migrar após trabalhar em determinada companhia.

Apple Explora melhores Possibilidades do iPhone Ter Capacidade De Tirar fotografia subaquática

No estudo, foram analisados os perfis de funcionários de renomadas empresas do setor, incluindo Google (Alphabet), Amazon, Apple, Meta, Microsoft, IBM, Tesla, Oracle, Netflix, NVIDIA, Salesforce, Adobe, Intel e Uber.

A pesquisa buscou identificar os profissionais que tinham histórico em uma das empresas e já haviam trabalhado em outra, proporcionando insights relevantes sobre os movimentos de pessoal no mercado de tecnologia.

Entre as empresas estudadas, a Apple se destacou com uma notável entrada de ex-funcionários vindos da Intel, somando mais de 4.773 pessoas que migraram da fabricante de chips para a gigante de Cupertino. Esse número foi consideravelmente influenciado pela aquisição da divisão de modems da Intel pela Apple em 2019, o que levou cerca de 2 mil funcionários da Intel a se juntarem à equipe da Maçã.

Bloqueando sites e protegendo sua internet com o OpenDNS

A Microsoft aparece logo em seguida, com 2.811 ex-colaboradores agora trabalhando na Apple, ligeiramente à frente dos números da Amazon (2.245) e do Google (2.126). A pesquisa apontou que a média salarial dos funcionários da Apple está em torno de US$127.197 ao ano, com um tempo médio de permanência na empresa de aproximadamente 4,5 anos.

Veja também: iPhone 8: Quanto tempo ele funciona e até quando podemos contar com seu suporte?

As duas empresas que mais contratou ex-funcionários Apple foram Google e Alphabet

Duas empresas que mais Contrataram/Imagem-crédito: stock.adobe
Duas empresas que mais Contrataram/Imagem-crédito: stock.adobe

Por outro lado, o Google/Alphabet é a empresa que mais absorveu ex-funcionários da Apple, totalizando 3.858, seguido pela Amazon (1.973) e pela Meta (1.911). Surpreendentemente, a Intel, embora contribua significativamente para o quadro de funcionários da Apple, apresenta um número relativamente baixo de talentos que migraram para a empresa de Cupertino, contabilizando apenas 446 profissionais.

O futuro dos modelos do iPhone – O que podemos esperar nos próximos 5 anos?

No geral, a Apple registra um total de 16.989 funcionários que já tiveram experiência em outras gigantes da tecnologia. Esse número figura como o quarto maior da lista, ficando abaixo apenas do Google (38.316), Microsoft (27.246) e Amazon (18.948), mas superando ligeiramente a Meta (15.527).

Quanto à proporção de funcionários com passagens por outras empresas do setor, a Apple apresenta uma taxa significativamente menor, com apenas 5,7% de “veteranos” em comparação aos 26,51% da Meta, 24,15% do Google e 20,66% da Salesforce.

A pesquisa também destacou a preferência da IBM por recrutar funcionários novos, ao invés de ex-colaboradores de outras empresas, bem como a proximidade entre a Amazon e a Microsoft, que se configura como um dos fatores motivadores para a migração de funcionários da segunda para a primeira.

Apple TV+ ganha novo projeto de ficção científica

Adicionalmente, apesar da Meta possuir a maior proporção de “veteranos”, o número total de funcionários dessa empresa não é tão expressivo em comparação com outras, resultando em uma porcentagem mais alta em relação às demais companhias pesquisadas.

Esses dados e análises revelam nuances interessantes sobre os processos de recrutamento e os quadros de funcionários das maiores empresas de tecnologia do mercado, fornecendo insights valiosos sobre os movimentos de pessoal nesse setor altamente competitivo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *